sábado, 18 de março de 2017

Resenha: O Senhor das Águias e as Pedras da Perdição

 

Título: O Senhor das Águias e as Pedras da Perdição
Autor: Rafael da Silva Ferreira
Páginas: 388


Sou um leitor apaixonado pelo gênero de fantasia, debates sobre Harry Potter, Guerra dos Tronos, As Crônicas de Nárnia, Senhor dos Anéis, O Hobbit, Trilogia do Mago Negro, A Batalha do Apocalipse, Filhos do Éden, As Brumas de Avalon etc, são uma constante em minha vida, uma coisa bem nerd da qual me orgulho muito, mas algo sempre me incomodou, a falta de autores brasileiros de fantasia. Nos últimos anos esse panorama deu uma melhorada, não somente na quantidade, como na qualidade das obras, "O Senhor das Águias e as Pedras da Perdição" é uma excelente amostra dessa nova fase da literatura brasileira, publicada em versão digital. Não tenho nenhum preconceito com livros digitais, sou bem viciado em um bom pdf (hehe), podemos encontrar grandes obras em lojas virtuais como a Amazon, valorizando nossos escritores e a produção nacional. Me joguei na leitura desse eBook e me surpreendi muito com essa obra clássica do gênero, que nos faz querer uma continuação digna para o primeiro volume. 


"No início das eras, enquanto a terra não existia e nenhum mortal ou elfo tinha sido criado, havia na dimensão norte uma águia chamada Ilumar que sobrevoa um céu cinzento e sem vida. Suas asas tinham uma cor amarronzada. Eram alongadas com diversos detalhes brancos a sua volta. Um longo bico amarelo, garras afiadas com as quais conseguia facilmente agarrar sua presas e um olhar exuberante e aguçado, conseguia avistar a menor de todas as criaturas. Sua altura era de sete metros, pesava cerca de duzentos quilos. Tinha 120 anos, exibia agilidade em seus voos agressivos. Sua força era inexplicável e seu poder irradiava por todos os cantos do universo, podendo criar tudo aquilo que era de seu agrado." 

Ilumar e Cesarem.
Rafael da Silva Ferreira, nascido no dia 2 de Setembro de 1989, virginiano como eu, é mineiro da cidade de Alfenas e psicólogo. Fui apresentado aos mundos criados por Ilumar, o senhor das águias, que depois de criar o mago Cesarem, sua companhia depois de 120 anos de solidão, decide criar a terra dos seres mortais (elfos, anões, homens, centauros e hipogrifos). Cesarem, enciumado com a atenção que as outras aves míticas, imortais como o mago e a águia, também recebiam de Ilumar e sem saber ainda da criação da terra dos mortais, tenta amotinar as criaturas aladas contra Ilumar, que ao saber da traição, por compaixão, pois ainda acreditava que Cesarem poderia se redimir, o condena, junto com seus seguidores, a viver nas profundezas da terra dos mortais. O fiel mensageiro de Ilumar, Yën, o Corvo Negro, instrui a raça dos elfos da responsabilidade de ensinar sobre a criação e alertar todas as raças sobre Cesarem. O Mago das trevas decide então criar as pedras da perdição, que levariam o mundo dos mortais, Aldiroön, guerras e desgraças.

Com o passar dos séculos Aldiroön foi caindo em trevas, Ilumar então decide reunir um grupo de seres honrados para destruir Cesarem, Pedro, o representante da raça humana, um ferreiro viúvo e descrente, irá viver sua maior aventura, junto com seus companheiros, um de cada raça. Eles percorrerão Aldiroön para reunir as pedras da perdição e destruí-las definitivamente, é a segunda vez que um grupo é escolhido para salvar o mundo dos mortais, dessa vez a jornada é definitiva. Há um escolhido para cada pedra da perdição, somente esse escolhido pode carregá-la sem virar uma estátua de sal, mas para que o grupo chegue a cada uma das pedras, um pergaminho com pistas da localização deve ser aberto por cada escolhido, essa opção do autor para guiar os personagens em sua viagem épica foi muito acertada, tornando a leitura ainda mais instigante e ágil. Reconhecemos que um autor é bom quando encontra saídas literárias para figuras já tarimbadas, em o "Senhor das Águias" somos apresentados a dois personagens vampiros, Jack e Tony, que terão grande importância para o desenvolvimento do enredo e principalmente no envolvimento com os Elfos e Pedro. Aqui, os vampiros são apresentados como figuras malignas, pois servem a Cesarem, mas esses dois vampiros são tocados pelo espírito de Ilumar e rompem essa ligação com o mago das Trevas, o que irá ligar Jack, Tony, Pedro e Eleönora, a princesa dos Elfos.

"Um forte grito se dirigiu ao leste onde se encontravam os vampiros. Parecia que o seu mestre estava chamando. Todos voaram rapidamente para o norte. Jack e Tony ouviram também os gritos incessantes de Cesarem. Ambos ficaram desesperados em ouvir aquela voz assustadora."

Rafael da Silva Ferreira.
"O coração de Cesarem começou a se fechar diante da escolha de Ilumar, pois nunca imaginou que um dia seu mestre discordaria de algum posicionamento seu."

A literatura brasileira é muito vasta, simplesmente maravilhosa, não era de se espantar que também teríamos bons escritores do gênero fantástico. Rafael da Silva Ferreira fez em "O Senhor das Águias", um trabalho dedicado, muito bem construído, com a criação de um mundo que pode alimentar uma grande saga literária. A pesquisa e as referências tornam o livro uma experiência inesquecível.


"Havia uma outra região chamada Caën, próxima de Zatüron, onde morava um simples ferreiro chamado Pedro Smithy. Ele era famoso por construir as melhores espadas para a realeza e seus generais."

O livro trata de sentimentos como a dor do luto, amor, preconceito, falta de fé, esperança, ódio, vingança e perseverança. A mitologia criada por Rafael tem uma forte ligação com o cristianismo, desde o mito da criação do mundo, até a perseguição de grupos religiosos, representado pelos Aguianos, os seguidores da grande Águia Ilumar, que eram perseguidos e mortos por Cesarem e seus aliados.


Uma fantasia com os melhores elementos do gênero, muita aventura, guerras épicas, amor, magia e personagens fortes. Como sempre, minha identificação são com os Feiticeiros e Elfos, os seres mágicos de todo mundo fantástico.



O livro pode ser encontrado na Amazon, em formato digital. Um livro indicadíssimo, uma experiência super válida e necessária!!!

Boa leitura!!!

21 comentários:

  1. Adorei a resenha Felipe...
    Me emocionei do começo ao fim...está perfeita.
    Só tenho que agradecer ao "Relicário de Historias" por esse belo presente de divulgação.
    Parabéns a toda a equipe.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Realmente tem crescido o número de autores que escrevem fantasia. Não é um gênero que costumo ler sempre. Mas quando gosto, leio várias vezes. Desejo muito sucesso ao autor e sua obra. Bjos ❤


    Click Literário

    ResponderExcluir
  3. Já falei no ig e vou falar aqui também , preciso de mais livro de fantasias, não tenho quase nenhum na estante.
    Sua resenha está ótima , muito bem detalhada, sucesso ao autor. Pois pela resenha parece ser um ótimo livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste do meu livro..
      Obrigado pelo carinho.

      Excluir
  4. Amei a resenha! Ja vou add o livro no skoob

    ResponderExcluir
  5. Oie, confesso que não gosto muito de ler livros em pdf, mas acho que vou começar a aderir à livros digitais!!!
    Parabéns para resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI...
      Comece a adquirir livros em Pdf. Infelizmente não consegui uma editora.
      Se for adquirir o meu, espero que goste..
      Um Abraço

      Excluir
  6. Adorei sua resenha, mas não parece ser meu tipo de livro. Tentei ler livros parecidos com esse, mas nunca consigo me prender a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi...
      Entendo o seu lado, mas se puder dar uma chance para o livro, ficarei agradecido..hehe
      Abraço...

      Excluir
    2. Ótima resenha.
      Parece um tipo de livro que eu iria gostar.
      Vou anotar a indicação

      Partes da Literatura

      Excluir
  7. Olá!
    Esses autores brasileiros estão vindo com tudo, cada livro fantástico e esse parece ser mais um dos bons. Já me interessei e quero conhecer.
    Amei!

    Beijos,
    Ler Antes De Dormir

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha visto esse livro, boa indicação!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha Felipe! Devo confessar que apesar de adorar filmes de fantasia, ler mesmo foram poucos! Sou doida para entrar no mundo literário de HP, Senhor dos anéis e muitos mais, mas sempre acabo me envolvendo com outras leituras! :(
    Adorei a premissa do livro e adorei mais ainda saber que é de autoria nacional!! ❤
    Grande abraço!!

    www.lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
  10. Olá Felipe! Eu estou adorando que muitos leitores estão apreciando cada vez mais a literatura nacional! Isso é muito importante. Eu também adoro ler em formato digital por conta do meu kindle! ;) Adorei sua resenha, amo muito fantasia, acho que iria gostar muito do livro!

    Beijos, Yasmim!!

    Blog: http://literarte.blog.br/
    Insta: instagram.com/blogliterarte

    ResponderExcluir
  11. Tenho que confessar que tenho medo de ler livros nacionais de fantasia, rs. Não é preconceito, porque amo muitos nacionais (só que de drama e romance), mas é que toda vez que tentei nunca me senti envolvida na história, sabe? Mas como amei a sua resenha, e como tem uma queda por tudo que tem algo de magia e elfos (amo elfos, rs), com certeza vou colocar esse livro na lista para ler futuramente. Vai que esse seja o primeiro livro nacional de fantasia que me conquiste, né?

    Parabéns pela resenha!
    Bjo
    ~ Danii
    clubedofarol.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Pois Felipe!
    Que resenha foi essa? Arrasou e agora quero ler o livro, amo muito de livros de fantasia e até hoje todos que li nesse gênero nenhum foi nacional.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Felipe! Infelizmente, não sou tão fã de fantasia mas ando me aventurando nesse gênero e até consegui gostar de algumas leituras, mas não consegui me interessar embora a sua resenha esteja repleta de detalhes e informações importantes. Não conhecia o autor mas vou procurar, pois acredito muito no potencial da literatura nacional ;D

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  14. Olá. Fantasia é meu gênero preferido também. Eu também sempre achei uma pena nós não temos muitos autores nacionais de fantasia. Um autor nacional que eu gosto muito e que eu acho que você vai gostar também é o Rapheal Draccon (comece pela trilogia Dragões de Éter), não sei se você j[a leu algum livro dele. Gostei muito da resenha e do tema desse livro. Vou dar uma chance para o livro com certeza.
    Abraço, Raíssa
    http://umlivroeso.blogspot.com.br
    https://www.youtube.com/channel/UCqHjLsHMeYOeSAso9F1FUiQ

    ResponderExcluir